Qual a diferença entre perda total e perda parcial do veículo?

Entender a diferença entre perda total e perda parcial é essencial para saber o que fazer caso aconteça algum sinistro no veículo.

Na hora que acontece algum problema é completamente normal se desesperar um pouco e ficar sem saber o que fazer.

Por isso, é preciso ter algumas informações em mente para lidar melhor com a situação.

Além disso, você poderá garantir que seus direitos serão atendidos tanto em caso de perda total como em perda parcial.

No artigo de hoje vamos falar sobre as diferenças entre os tipos de perda, o que fazer nesses casos, como conseguir a indenização e mais.

Acompanhe a leitura!

O que é perda total?

A perda total, também conhecida como o famoso PT, acontece quando o carro sofre danos muito grandes causados por sinistros que tornam complicada sua recuperação.

O custo dos reparos nos casos de perda total são maiores que o valor previsto na apólice do seguro e também superiores a 75% do preço de mercado do veículo.

Para concluir que o carro sofreu PT é preciso que seja feita uma avaliação por profissionais especializados no assunto.

Eles vão verificar cada parte do veículo e os danos causados pelo acidente para determinar se houve perda total ou não.

Nessa etapa também são feitos orçamentos em oficinas mecânicas para avaliar se o veículo sofreu PT.

Imagine, por exemplo, que o valor de mercado de um determinado veículo seja de R$60.000.

Esse mesmo carro passou por um episódio de sinistro que provocou um conserto no valor de R$50.000.

Nesse caso o valor do reparo ultrapassou o valor de 75% de seu valor de mercado, por isso ele é tido como perda total.

Quando o veículo possui seguro, o proprietário é indenizado integralmente, ou seja, recebe o valor total do carro.

Dessa forma, o carro sinistrado passa a ser da seguradora que pode ser consertado e vendido em leilões ou desmontado para que as peças sejam vendidas.

Mas além da perda total, também pode ocorrer a perda parcial. Continue a leitura para saber mais e descobrir a diferença entre perda total e perda parcial.

O que é perda parcial?

A perda parcial ocorre quando os danos causados por sinistros geram reparos menores que 75% do valor de mercado do veículo.

Por exemplo, vamos supor que o veículo tenha passado por uma batida e seu conserto ficou cerca de R$7.000.

Esse valor com certeza representa menos que 75% de seu valor de mercado, por isso é considerado perda parcial.

Nesse caso, a seguradora não irá indenizar o proprietário do veículo, ele precisará pagar a franquia para arcar com os custos do reparo.

Carro sendo levado para análise de perda total ou perda parcial

Qual a diferença entre perda total e perda parcial?

A diferença entre perda total e perda parcial do carro está muito relacionada ao tipo de dano que cada uma causa.

Os veículos que sofrem perda total (PT) possuem estragos maiores que 75% do seu valor de mercado.

Já os carros que sofrem perda parcial possuem danos menores que 75% do seu valor de mercado.

Essa é basicamente a principal diferença entre os dois tipos de perda.

Os carros que passam por uma perda total não compensam de serem recuperados já que os reparos são muito caros.

Na maioria dos casos compensa mais desembolsar uma quantia dinheiro para adquirir um novo veículo do que arcar com os custos do conserto.

Agora os veículos que sofrem perda parcial podem ser consertados e voltar a rodar normalmente.

Os diferentes tipos de sinistros podem gerar ambas as perdas.

Uma colisão pode afetar mais que 75% do carro, assim como pode afetar pequenas partes do veículo.

Os fenômenos da natureza, como chuva e granizo, podem provocar grandes estragos assim como pequenos arranhões.

Por isso, é necessário uma análise por profissionais para concluir quando houve perda total e perda parcial.

O que fazer quando o carro sofre perda total ou parcial?

Em caso de perda total e perda parcial, o proprietário do carro deve entrar em contato com a seguradora.

É completamente normal ficar meio perdido em relação ao que deve ser feito em caso de sinistro no carro.

Se o veículo tiver sido roubado ou sofrido colisão, é ideal fazer um boletim de ocorrência e logo depois entrar em contato com a seguradora.

Isso porque elas costumam pedir o registro do boletim para prosseguir com os procedimentos.

Além do boletim de ocorrência, é preciso enviar alguns documentos para encaminhar o carro para uma oficina em caso de perda parcial ou dar entrada ao pedido de indenização.

Como conseguir a indenização?

Para conseguir a indenização em caso de perda total no carro é preciso entrar em contato com a seguradora.

Ela irá pedir alguns documentos para dar entrada ao processo de indenização.

Por isso, é importante que você esteja com todos os documentos em dia para não haver complicações e atrasos.

Depois de enviado todos os documentos necessários, a seguradora tem até trinta dias para te dar o valor do seu carro.

Conclusão

Neste artigo, nós falamos sobre como a diferença entre perda total e perda parcial, mostramos o que fazer nesses casos, como conseguir a indenização e mais.

Vários sinistros podem causar ambos os tipos de perda, tudo vai depender da gravidade do problema.

Uma batida pode gerar perda total e afetar mais que 75% do veículo, assim como pode danificar algumas partes do carro.

Nos casos em que os danos são menores que 75% do valor de mercado do veículo, a perda é considerada como parcial.

Portanto, basta realizar reparos no carro para ter ele de volta. Já nos casos de perda total, o proprietário é indenizado integralmente pela seguradora.

Quem deseja garantir a proteção do carro contra furto e roubo e garantir o pagamento de 100% da FIPE caso o veículo tenha sido roubado e não recuperado pode contar com a Loovi.

O rastreador da Loovi faz o rastreamento e monitoramento do carro em tempo real, obtém a localização do veículo e ainda disponibiliza informações sobre o desempenho.

Todas essas informações podem ser visualizadas pelo aplicativo que é muito simples e fácil de usar.

Através do aplicativo também é possível entrar em contato com nossa equipe para nos avisar sempre que algum imprevisto acontecer.

A tecnologia presente no dispositivo da Loovi permite a recuperação de veículos roubados ou furtados muito facilmente.

O índice de veículos recuperados pela Loovi é de mais de 98%, por isso podemos dizer que somos líder nacional em recuperação veicular.

Mas caso a recuperação não seja possível, nós pagamos 100% da Tabela FIPE. Clique aqui para descobrir o valor da tabela fipe do carro.

O dispositivo é muito fácil de ser instalado, basta plugá-lo na porta OBD2 do veículo.

Saiba mais sobre os serviços oferecidos pela Loovi aqui no site ou com algum de nossos especialistas.

Preencha os campos abaixo para que um de nossos consultores entre em contato com você 😉

CONTRATAR AGORA

O artigo Qual a diferença entre perda total e perda parcial do veículo? foi publicado originalmente no site da Loovi
Para mais artigos como esse, acesse o site oficial e saiba tudo sobre rastreador veicular com garantia contra furto e roubo.

originalmente publicado em Rastreador veicular com garantia contra furto e roubo https://ift.tt/hl9w1NJ

source https://antoniocunhalima.blogspot.com/2022/03/qual-diferenca-entre-perda-total-e.html

Publicado por Antônio Cunha Lima

Olá, meu nome é Antônio Cunha Lima, tenho 47 anos e sou de Contagem, Minas Gerais. Sempre procuro aprender coisas novas para manter meu cargo protegido e dirigir tranquilo com minha família.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: